Author Archives: Marcelo Brunner

Sobre Marcelo Brunner

Com formação profissional em conceituadas instituições, como Unicamp e Fatec, Marcelo Brunner tem mais de 20 anos de experiência em tecnologia, tanto na área técnica quanto comercial. Empresário de sucesso, hoje busca difundir tecnologias inovadoras que melhorem a performance das empresas.
Colaborar ou morrer

Colaborar ou morrer

A comunicação sempre foi uma das maiores dificuldades das empresas, mesmo sendo de extrema importância. Hoje, a evolução da comunicação é a colaboração, simplesmente indispensável.

Um dos grandes desafios do cenário corporativo atual, mas não apenas dele, é a quantidade de informação que temos disponível, ao alcance dos dedos. Se em um tempo não muito distante a aquisição de informações era complexa e trabalhosa, hoje a situação se inverteu. E com isso uma demanda natural por mais informações internas cresceu geometricamente nas empresas, expondo ainda mais os problemas de comunicação.

Ao mesmo tempo em que os funcionários querem a transparência da empresa na comunicação das informações de forma ampla, também desejam fazer parte desses dados, ou seja, colaborar com eles. Não querem mais ser agentes passivos, anseiam por sentir-se parte, contribuir. Estes não mais são chamados de funcionários, mas sim de colaboradores.

Essa contribuição passa a ser essencial no sucesso da empresa. Considerando que um funcionário produz “X”, em tese dois funcionários produzem “2X”. Porém, ao evoluírem para colaboradores, esses mesmos dois passam a produzir “3X”, “4X”, “5X” em conjunto. Esse ganho é alcançado por diversos fatores, e ilustro com o exemplo de uma loja de moda. Dois vendedores da mesma rede, mas em cidades diferentes. Ao compartilhar o conhecimento que cada um possui sobre aspectos diferentes das peças, um auxilia o outro a aumentar suas vendas, e o que era “2X” multiplica-se.

Esse aumento de performance não pode ser negligenciado, com pena de possível fracasso da empresa. Estimular este comportamento, que antes era apenas importante para a empresa, hoje tornou-se indispensável. Empresas que não direcionem seus esforços e investimentos nesta colaboração continuarão a ter “funcionários” desmotivados, pouco produtivos – o que pode ser fatal no decorrer do tempo.

Pois bem, então como fazê-lo? Naturalmente, não existe uma receita de bolo, um how-to mágico que fará sua empresa sair do modelo “cada um por si” para “colaborativo”. Em geral, as respostas simples e fáceis para problemas complexos tendem a não funcionar. Assim sendo, costumo utilizar os três aspectos já bem conhecidos em administração para tecer sugestões de como colocar a empresa no trilho da colaboração: pessoas, processos e tecnologia.

As pessoas naturalmente precisam ser estimuladas a colaborar, interagir. Mas salvo algumas pessoas com personalidade muito introvertida, a grande maioria tende a interagir naturalmente. E neste mundo de redes sociais, smartphones e comunicação interpessoal constante, esse aspecto não é o mais complexo.

Ajustes nos processos certamente favorecem a colaboração. Trocar as tediosas e pouco produtivas reuniões gerais de vendas semanais, com a cobrança habitual que estamos acostumados, por curtas interações ao longo dos dias com o testemunhos pessoais podem ser muito mais eficientes.

Mas é no aspecto da tecnologia que a maior parte das empresas têm muito a avançar. Tecnologia significa criar a possibilidade de integração, de colaboração. Ela oferece a chance que as pessoas precisam para expor o natural comportamento colaborativo humano. E boa parte das pessoas já está acostumada com esta tecnologia fora da empresa, em sua vida pessoal. O que a empresa precisa fazer é dar esse “empurrãozinho”, fornecer as ferramentas adequadas e colher os benefícios.

As empresas têm uma vasta gama de opções no mercado, para todos os gostos, bolsos e necessidades. Eu, naturalmente, indico o Office365 como uma das mais completas. Mas o importante é que as empresas identifiquem este aspecto crucial para seus negócios, invistam na tecnologia que mais se adequar e caminhem para o sucesso.

9 vantagens do e-mail na nuvem

9 vantagens do e-mail na nuvem

Levar o e-mail para a nuvem,  junto com a colaboração, é um diferencial competitivo que as empresas não podem dispensar.

É cada vez mais comum encontrar empresas que “voam”, deixando de utilizar os sistemas de e-mail convencionais on-premise (como o Exchange e o Lotus Domino) para gerenciar suas contas de e-mail em cloud. É neste local abstrato, conhecido como “nuvem”, que está a tendência da tecnologia atual. E não apenas e-mail, mas a colaboração e grande parte das ferramentas que usamos todos os dias também estão na nuvem:

  • Aplicativos do Office: A Microsoft, com o Office 365, começa a substituir o antigo Word, Excel, etc;
  • HD: A tendência é armazenar tudo na nuvem, com ferramentas como o OneDrive, independentemente de discos locais;
  • As redes sociais: Todas as informações que compartilhamos nas incontáveis redes sociais é na verdade uma grande nuvem;
  • Apps móveis: A maior parte dos apps para smartphones são cloud, mantendo as configurações em qualquer dispositivo com um único login;
  • Música e vídeo, assim como HD, usamos a Internet como um walkman
  • (alguém lembra?), graças aos smartphones e serviços como iTunes e Spotify.

A disponibilidade total é a meta de qualquer serviço ou aplicativo, permitindo o acesso à informação a partir de qualquer lugar e de qualquer dispositivo, oferecendo ferramentas em nuvem para consumo a partir de dispositivos móveis. É um ótimo objetivo, porém sempre existirão objeções e desconfiança em relação à segurança dos dados em um provedor de nuvem. Porém, como veremos abaixo, a nuvem consegue inúmeros benefícios, incluindo aumento de segurança.

Vantagens do e-mail na nuvem

Olhando para a frente e com o objetivo de incentivar aqueles que ainda não deram o próximo passo, expomos abaixo nove vantagens que os usuários podem desfrutar ao utilizar o e-mail na nuvem, em detrimento à solução convencional on-premise.

1 – Disponibilidade

Esta vantagem descreve a nuvem em si: a disponibilidade de informações a partir de qualquer dispositivo conectado à Internet. No caso de e-mail é especialmente importante ter disponíveis os arquivos enviados, não só no computador a partir do qual eles foram enviados, mas a partir de qualquer dispositivo (computador do escritório, notebook em casa, celular, tablet etc.).

2 – Mobilidade

O e-mail na nuvem permite ver as atualizações em tempo real para a sua caixa de entrada sincronizar a caixa postal, para que os e-mails sejam mostrados como lidos quando abertos mais tarde no escritório. Da mesma maneira, e mesmo se estamos fora, podemos ver qualquer informação de clientes importantes. Tudo sempre no seu bolso.

3 – Segurança

 O filtro anti-spam de provedores de nuvem são muito eficientes, especialmente do Office365, conhecido por ser o melhor do mundo, que aprende constantemente de acordo com o perfil do usuário ao longo do tempo. Os outros fornecedores também têm opções interessantes, além da economia com antivírus porque eles são os fornecidos pelos próprios provedores.

4 – Produtividade

Melhora o desempenho dos colaboradores por meio da integração do e-mail com outros aplicativos em nuvem (compartilhamento de arquivos, calendários, agenda), e o trabalho de equipe em geral. Isso permite acesso total a determinadas informações por um grupo de trabalho para ver ou editar documentos em tempo real de qualquer lugar.

5 – Zero instalações

Um quadro típico na empresa 1.0: instalações longas e complexas de servidores, configuração de computadores (que nunca funcionam de imediato) e alguns dias de cobrança constante no time de infraestrutura e suporte porque algo não funciona. Tudo isso é esquecido e mitigado, você só precisa de um navegador ou aplicativo … e pronto!

6 – Zero atualizações

 Assim como as implementações precisam ser feitas, também são necessárias atualizações. Chega de novas versões ou service packs de segurança. O provedor de serviços em nuvem é responsável por melhorias e manutenção em um processo transparente para o usuário. Assim, as atualizações são mais constantes e rápidas, sem causar indisponibilidade do serviço.

7 – Economia

 O custo dos serviços como o Office365 é baixo e inclui várias aplicações adicionais e espaço nuvem para armazenamento de arquivos. A economia é significativa, considerando licenças de software, despesas relacionadas com o departamento de TI, manutenção de data center, servidor pouco utilizado com alto consumo de energia, os custos associados com a produtividade, entre outros.

8 – Privacidade

 Ao contrário do que alguns defendem, a privacidade melhora de forma significativa com o uso de e-mail na nuvem. Os provedores de nuvem como a Microsoft investem pesadamente em sistemas de segurança e modelos de serviços que visam garantir a privacidade do usuário, como duplo fator de autenticação, integração com diretório e diversos outros.

9 – Pesquisa

Um dos melhores benefícios disponíveis aos usuários é a capacidade de fazer buscas poderosas de milhares de e-mails e arquivos em tempo real. Com o armazenamento praticamente ilimitado, não é mais necessário gravar PST local, e limitar o seu computador para pesquisar e-mails por meses ou anos. Além disso a tecnologia de busca está disponível em qualquer dispositivo.

Todos estes são motivos mais que suficientes para decidir pelo salto para a nuvem. Os benefícios são tão evidentes que é difícil justificar a manutenção da pesada infraestrutura local de e-mail. O que sua empresa está esperando?

5 razões para adotar cloud

5 razões para adotar cloud

A rápida adoção de serviços e negócios na nuvem traz inúmeras vantagens competitivas para as empresas

Após anos de debate e várias previsões sobre quando a nuvem seria amplamente adotada, em 2015 a utilização de nuvem cresceu e vem se consolidando em 2016. Em alguns países europeus, como a Inglaterra, 84% das organizações relatam ter pelo menos um serviço já implantado na nuvem, contra 48% em 2010 (1) – um crescimento muito expressivo. Podemos dizer que a nuvem já alcançou grande popularidade. Essa mesma tendência já chegou, inclusive, na América Latina.

As principais razões para a nuvem agora ser a regra são:

1) A redução de custo com a tecnologia em nuvem é difícil de ignorar. As pesquisas demonstram que as empresas reconhecem a economia alcançada ao longo do tempo como resultado da redução de custos apenas com licenciamento de software. De fato, em um estudo recente da IDC foi possível verificar que nas soluções em nuvem o retorno médio sobre o investimento é de cinco meses e meio, e que o ROI em 5 anos pode chegar a 560%, muito acima de qualquer outro modelo de investimento em tecnologia (2).

2) A flexibilidade e escalabilidade oferecidas por soluções de cloud computing são muito atraentes para as empresas que têm como foco a inovação para atender às suas estratégias de crescimento, seja por meio da abertura ágil e fácil de novas filiais, ou para lançar um novo produto no mercado de acordo com a demanda dos clientes.

3) A nuvem tem a opção de ser híbrida, um conceito relativamente novo, suportado por novas tecnologias de gestão. Em vez de ficar em um dilema entre a nuvem e on-premise, as empresas podem utilizar o melhor de cada um, escolhendo o que encaixa melhor em cada necessidade. Com as novas tecnologias, como o Azure Stack e o Operation Management, as empresas podem ter uma única solução gerenciando a infraestrutura local e na nuvem de forma centralizada. Este novo tipo de aplicações em nuvem também inclui colaboração social para facilitar o compartilhamento de informação, que envolve a geração “Y” e sua força de trabalho, dados analíticos transformados em informações de negócio e funcionalidade específicas que eliminam as lacunas em um sistema único para todas as empresas.

4) Os mesmos softwares e sistemas que você tem localmente são os que estão disponíveis na nuvem. No início, as soluções de nuvem ofereciam versões restritas dos sistemas, mas isso já faz parte do passado! Atualmente, os softwares oferecidos na nuvem são exatamente os mesmos que você tem em seu próprio data center. Na verdade, a nuvem pode oferecer mais opções do que você teria localmente.

5) A segurança já foi comprovada em diversos debates e fóruns de discussão. Estudos recentes mostram que 94% das empresas percebem maior benefício de segurança desde a adoção da tecnologia em nuvem para sua infraestrutura.

A cloud já é uma realidade na maior parte das empresas, e adotá-la em sua empresa não se trata mais de uma questão de inovação, mas sim de sobrevivência. À medida que a escala da nuvem aumenta e as soluções locais diminuem, ficará progressivamente mais caro manter seu próprio data center.

Uma das evidências de como o modelo de nuvem é funcional é o seu uso por marcas como a Netflix, Pinterest, Salesforce, entre outras, que desenvolveram todo o seu negócio na nuvem e se tornaram em pouco tempo marcas de renome mundial. Ao avaliar os caros data centers, sistemas pesados e pouco ágeis, planos de recuperação de desastres em tempos de crise e uma crescente consciência ambiental, resistir à mudança não será fácil.

(1) UK Cloud Adoption & Trends For 2016 – Cloud Industry Forum

(2) Randy Perry, IDC Whitepaper, “The Business Value of Amazon Web Services Accelerates Over Time” Maio de 2015